Ravenala ou Árvore-do-Viajante


Mudas com 3m de altura - aproximadamente 1,5 anos de idade



Nome Científico: Ravenala madagascariensis
Nome Popular: Árvore-do-viajante, árvore-dos-viajantes, palmeira-dos-viajantes
Família: Strelitziaceae
Divisão: Angiospermae

Origem: Madagascar
Ciclo de Vida: Perene


Parque Villa-Lobos em São Paulo (SP)
A árvore-do-viajante é uma planta rizomatosa, de porte arbóreo, mas de textura semi-lenhosa. Ela tem um aspecto escultural e peculiar, próprio das estranhas e belas plantas de Madagascar. Suas folhas são enormes, como as folhas de bananeiras e sustentadas por longos e fortes pecíolos, dispostos em leque. Entre estes pecíolos, a planta acumula água, que serve para matar a sede dos viajantes, e que acabou lhe valendo o nome popular. Quando estes pecíolos caem, ficam cicatrizes no caule lenhoso à semelhança das palmeiras.


Apesar se ser comumente confundida com um palmeira, a árvore-do-viajante é relacionada à família das estrelítzias (Strelitzia sp).

As inflorescências, semelhantes às de estrelítzia, surgem entre os pecíolos, com brácteas verdes em forma de barco e flores de cor branca-creme, vistosas. O conjunto formado por brácteas e flores lembra a cabeça de uma ave, com bico e crista pontiagudos. A floração ocorre no outono e os frutos que se seguem são cápsulas marrons, com sementes de arilo azul iridescente, atraentes para os pássaros. A árvore-do-viajante é polinizada por morcegos e lêmures.

Parque Villa-Lobos em São Paulo (SP)
Esta planta de porte respeitável - atinge 8 metros de altura - e aspecto sensacional não é para qualquer jardim. Ela precisa de espaço para crescerbonita e ser adequadamente admirada. Pode ser utilizada isolada ou em grupos, com caule único ou em touceiras gigantes, preferencialmente em extensos gramados bem cuidados. A árvore-do-viajante é apropriada para grandes jardins residenciais, fazendas e parques. Ela é considerada um dos símbolos de Madagascar e é muito útil para os nativos, que extraem uma gordura sólida do seu caule e fazem coberturas com as fibrosas folhas.

Deve ser cultivada sob sol pleno, em sol fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. A árvore-do-viajante aprecia adubações orgânicas regulares e não é tolerante a longos períodos de estiagem. É uma planta essencialmente tropical, nativa de florestas quentes e úmidas e não tolera geadas ou frio intenso. O plantio em locais abertos e com ventos fortes faz com suas folhas fiquem rasgadas e feias. A árvore-do-viajante necessita de ricas adubações mensais para que cresça vigorosamente. Multiplica-se por sementes e por divisão das mudas que se formam junto à planta mãe.


Autor: Raquel Patro - jardineiro.net
Fotos: Paulo Heib

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caros visitantes, 02 observações:

1 - Textos sem conexão com o assunto da postagens serão deletados;

2 - Não tenho tido tempo de responder diretamente no blog, então solicito que enviem suas dúvidas e consultas a respeito de orçamentospara plantas e serviços para meus e-mails pauloheib@hotmail.com ou florplantas@hotmail.com , que então responderei mais prontamente. Ou liguem diretamente para 11 9829 4076

Obrigado pela visita, e voltem sempre.


Paisagista Paulo Heib
pauloheib@hotmail.com
florplantas@hotmail.com
11 9829-4076

Postar um comentário

Aviso aos navegantes

Caros visitantes: Só conseguimos enxergar nos outros aquilo que já temos dentro de nós.




Aqui tem Jardinagem e Paisagismo

Quem sou eu

Minha foto
São Paulo, SP, Brazil
Localizado na cidade de São Paulo. Paisagista, jardinista, desenhista, profissional de marketing e eterno estudante de tudo que eu gosto.